Campanhas Salariais



CBTU

 

ACT 2017/2018

– No dia 20 de setembro de 2017, os sindicatos que representam os empregados da Companhia Brasileira de Trens Urbanos – CBTU, em audiência no TST-DC 10652-61.2017.5.00.0000, assinaram o ACT das cláusulas sociais, ficando a de natureza econômica para julgamento no Tribunal, após a empresa ter ajuizado o referido Dissídio. Segue ata.

ACT 2016/2017

– Na segunda rodada de negociações ocorrida em 09 de maio de 2016,  a empresa propôs  o índice de 5,5%, abaixo do que já estava acordado com a categoria, além de retirar benefícios como o Vale-Cultura e a Toalha. Os trabalhadores estão mobilizados para uma paralisação.

–  O processo negocial para discussão da Pauta de Reivindicações 2016/2017 dos empregados da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) teve início no dia 05 de maio de 2016, no Rio de Janeiro/RJ. Na oportunidade, a Companhia apresentou uma contraproposta. Os sindicatos realizaram assembleias e os trabalhadores rejeitaram a contraposta e decretaram o Estado de Greve.

Está marcada a 2ª Rodada de negociações para o dia 09 de maio de 2016.

ACT 2015/2016

–  O Acordo coletivo de Trabalho 2015/2016 foi assinado pelas partes em 12 de agosto de 2015.

 

– Após os debates finais, os sindicatos realizaram assembleias para apreciação da proposta final da CBTU, tendo sido aprovada pela maioria.

 

– Nos dias 02 de 03 de julho, em Brasília, os sindicatos se reuniram com representantes da empresa, para a 4º e última Rodada de Negociações. Segue ata.

– Nos dias 11 e 12 de junho, em Recife-PE, foi realizada a 3ª Rodada de Negociações, valendo pelo ACT 2015/2016. segue ATA. A próxima negociação está marcada para acontecer entre os dias 30 de junho a 03 de julho, em Brasília.

Segue anexo 3 documentos: 1) ata da  2ª Reunião de negociações Pauta de Reivindicações 2015/2016, que aconteceu no dia 22 de maio, em Belo Horizonte-MG. 2) carta da empresa prorrogando o ACT 2014/2015 para até o dia 30 de junho de 2015. 3) carta da empresa, marcando para os dias 11 e 12 de junho, a continuação do processo de negociação do ACT 2015/2016.

A 1ª Reunião de negociações Pauta de Reivindicações 2015/2016 dos empregados da CBTU – Companhia Brasileira de Trens Urbanos aconteceu nos dias 13 e 14/04/15, em Belo Horizonte/MG. Leia na íntegra a Ata. A 2ª Reunião está marcada para o período de 20, 21 e 22/05/15, em Natal/RN. Segue Ata.

 

ACT 2014/2015

O SINDIFERRO não participou do processo negocial porque o escritório de representação da CBTU, em Salvador, foi extinto, assim, não há funcionário da Companhia lotado nos Estados da Bahia e Sergipe, base territorial da entidade sindical.

 

 ACT 2013/2014

– Representando o SINDIFERRO, o Diretor Antonio Eduardo,  na data de 05 de agosto de 2013, no Rio de Janeiro, assinou o ACT 2013/2014.

– No dia 30/07/13, o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais – DEST enviou o Ofício nº 1268/DEST-MP, dirigida ao Sr. Alexandre Cordeiro Macedo, Secretário-Executivo do Ministério das Cidades, informando sobre a Nota Técnica nº 121/CGRH/SPOA/SE/MCIDADES, de 08/-7/2013. Segue ofício.

– A 3ª Rodada de Negociações ocorreu no dia 25/06/13, na cidade do Rio de Janeiro, para discussão de cláusulas pendentes de redação.

 – No dia 19 de junho de 2013 foi realizada a Assembleia Geral Extraordinária para deliberação da contraproposta financeira da CBTU, para celebração do ACT 2013/2014, apresentada na 2ª Rodada de Negociações, em Recife. Os trabalhadores, a nível nacional, aprovaram a contraproposta.

– O diretor Manoel Cunha representou o SINDIFERRO durante a 2º Rodada de Negociações, valendo pelo Acordo Coletivo de Trabalho 2013/2014, em Recife-PE, no dia 13 de junho de 2013.

Diante da luta dos sindicalistas, a CBTU aceitou as seguinte propostas:

* Cartela de 28 tickets, com 7,4 sobre o valor facial= R$24,15, perfazendo um total de R$676 ,26;

*Reajuste salarial com 0.91%, sobre o salário nominal, mais R$260,00, valor fechado do escalonado.

*Aprovado o valor da hora aula para o empregado instrutor (quem oferece o treinamento) – R$ 7,50 por hora;

* Licença amamentação alterada para quem trabalha 06 horas: 01 hora até a criança completar 18 meses ou 02 horas até que a criança faça 1 ano. Para quem trabalha 08 horas permanece da mesma forma.;

*Revisão do PES 2010 – A CBTU se comprometeu a continuar os estudos… até a vigência do ACT 2013-2014;

*CLÁUSULA 13- PLR da Pauta 2013-2014 está em estudo pela CBTU.

*VPNI – passivo sofrerá reajuste de 7,4%;

*AMO – reajuste 7,4%; mínimo R$ 139,12 e o máximo R$347,80

*MATERNO INFANTIL – reajuste 7,4% = R$ 95,58

*AUXÍLIO CRECHE – reajuste 7,4 % = R$ 294.45

*AUXÍLIO FUNERAL – R$ 3.000,00;

*APONTADOR – reajuste 7,4% = R$ 152,76

*AUXÍLIO PARA FILHO COM NECESSIDADE ESPECIAL – reajuste 7,4% = R$95,58;

Obs: Permanecem negadas pela empresa às clausulas: 07 – ADICIONAL DE RISCO DE VIDA e 47 – HORAS EXTRAS. Segue ata.

– Cumprindo os prazos estabelecidos pela legislação vigente, no dia 28/02/13, o SINDIFERRO encaminhou para a CBTU – Companhia Brasileira de Trens Urbanos, em nome do Sr. Franscisco Carlos Caballero Colombo, presidente do órgão,  a Pauta de Reivindicações da categoria, aprovada em Assembleia Geral, realizada no dia 26/02/13, na Estação Ferroviária da Calçada, em Salvador-BA. Requeremos que a reunião de abertura das negociações ocorra nos dias 23, 24 e 25 de abril, em Recife-BA. Segue pauta.

CBTU – ACT 2012/2013

– No dia 26 de fevereiro de 2013 foi realizada a 2º reunião da mesa permanente de negociações, valendo pela cláusula 71 – 2012/2013. O diretor Antonio Eduardo (Fominha) representou o SINDIFERRO nessa jornada. Segue ata.

Em 05  de setembro de 2012, no escritório da CBTU, localizado na Estação Ferroviária da Calçada, representantes do SINDIFERRO e CBTU se reuniram para tratar da Cláusula 111 do Dissídio Coletivo nº TST-DC-5881-16.2012.5.00.0000, com o seguinte teor: CLÁUSULA 111 – MESA PERMANENTE DE NEGOCIAÇÃO. Seguem Carta e Atas.

A realização do julgamento do dissídio coletivo, referente à campanha salarial 2012/2013 da CBTU, encerrou o movimento grevista dessa categoria, que paralisou parcialmente as atividades por 37 dias. O veredito do Tribunal sentenciou o que já havia sinalizado, durante as mediações das negociações. Foram garantidos 4,5% de reposição salarial e não os 2% como pleiteado pela empresa.

Além da reposição salarial, os trabalhadores também conseguiram: a compensação dos dias parados, 100% de horas extras, manutenção dos 30% de Adicional de risco de vida, retorno do adicional de quebra de caixa em 25% para tesouraria, entre outros pontos. No entanto, negou a sucessão trabalhista, pleiteada pelos trabalhadores e não observou nenhum avanço quanto à implantação de um Plano de saúde unificado, que era o carro chefe da campanha salarial metroferroviária.

Em mais uma audiência de consciliação realizada no dia 15 de junho, em Brasília, a CBTU e os sindicatos em empresas ferroviárias e metroviárias de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Paraíba, Alagoas e Zona Central, não entraram em acordo. Nova Assembleia Geral já está convocada para o dia 20 de junho, quando novamente se apreciará os encaminhamentos dados pelo TST. Enquanto isso, os trabalhadadores da CBTU decidiram manter a greve com escala mínima. Ata

A Audiência de Conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), realizada em 5 de junho de 2012, na cidade de Brasília-DF, entre a CBTU e os sindicatos em empresas ferroviárias e metroviárias de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Paraíba, Alagoas e Zona Central do Brasil terminou sem acordo.

Os 2% de aumento oferecido pela CBTU foi rejeitado pelos sindicalistas que ainda apresentaram uma contraproposta, mas novamente não foi aceita pela empresa.

A proposta da categoria dos trabalhadores foi: manutenção das cláusulas sociais e econômicas já negociadas; reembolso do plano de saúde no valor integral de R$ 309,00; não desconto dos dias parados; manutenção de todos os benefícios até o final das negociações; 5% de reajuste salarial e 2% de aumento real linear ou 2 níveis para cada empregado.

Como os representantes da CBTU rejeitaram a proposta, alegando não ter autorização para negociar além dos 2%, a Ministra Maria Cristina Peduzzi, instrutora da Audiência, deu cinco dias para a empresa se posicionar sobre a contraproposta dos sindicatos. Caso não haja um acordo, será marcada a data do Dissídio Coletivo.

Em mais uma rodada de negociação, os sindicalistas se reuniram com representantes da CBTU, no dia 18 de maio, em busca de uma solução para o término da greve. Porém, ao contrário do que os trabalhadores esperavam, não houve nenhuma proposta e os salários continuam congelados. Diante da negativa da empresa em não atender as expectativas dos seus empregados, os sindicatos mantiveram a greve. O Sindiferro foi novamente representado pelo diretor Manoel Cunha.

– Representado pelo diretor Manoel Cunha, o Sindiferro esteve em Recife no dia 07 de maio para a terceira rodada da pauta nacional de negociação 2012/2013, entre a CBTU e os vários sindicatos ferroviários e metroviários. Com a empresa apresentando o índice de zero por cento de reajuste salarial, os sindicalistas prontamente rejeitaram, e ao que tudo indica, uma greve deve acontecer a partir do dia 14 de maio.

– A terceira rodada da pauta nacional de negociação 2012/2013 está ocorrendo nos dias 07 e 08 de maio, em Recife/PE. O diretor Manoel Cunha está representando o SINDIFERRO.

– Os dirigentes sindicais estiveram no dia 17 de abril, em Brasília-DF, solicitando uma audiência para tratar do reajuste salarial da categoria, através dos parlamentares, entre eles o Deputado Federal Amauri Teixeira (PT/BA), bem como a Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Mirian Belchior. Na ocasião, a CBTU ofereceu reajuste zero. Assim, a categoria em assembleias realizadas pelo país, aprovou a greve por tempo indeterminado a partir do dia 15 de maio.

– Iniciaram-se as rodadas de negociação da pauta nacional de reinvidicação 2012/2013, na CBTU. O primeiro encontro aconteceu em Natal-RN, no mês de março. Depois, voltaram a se encontrar, em Belo Horizonte-MG, nos dias 17 e 18 de abril.  Os representantes dos sindicatos voltarão a se reunir, nos dias 25 e 26 de abril, em Recife, com o objetivo de encontrar uma solução para o impasse e dar continuidade ao processo negocial. O diretor Manoel Cunha estará representando o Sindiferro nessa jornada.

 

CBTU – ACT 2011/2012

– O ACT 2011/2012 foi assinado, no Rio de Janeiro, em 11.05.2011,com um índice de reajuste de 6,40%  sobre os valores constantes nas Tabelas Salariais vigentes, com efeito a partir de 1o. de maio de 2011.

– Os Diretores Manoel Cunha e Jorge Bonfim estiveram representando o SINDIFERRO nas reuniões de negociações, no período de 12 a 14/04/2011.

– A proposta final, apresentada pela empresa ofereceu o reajuste pelo índice do IPCA, período de 01/05/2010 a 30/04/2011. Esta proposta foi apresentada em assembleia e aprovada pela categoria. O momento é de impasse.

– Em teleconferência, dia 29/04 entre os sindicatos que representam a base da CBTU – Ferroviários: BA/SE, Central do Brasil, PB, AL, RN e NE; Metroviários: BH e Recife – foi informado que o DEST – Departamento de Controle das Empresas Estatais marcou audiência, às 14h, em Brasília/DF para decisão sobre a assinatura do ACT.

– Os representantes dos sindicatos voltarão a se reunir, no período de 02 a 06/05/2011, com o DEST, em Brasília/DF, com o objetivo de encontrar uma solução para o impasse. O Diretor  Manoel Cunha estará representando o SINDIFERRO, nesta jornada.



SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Fax: (71) 3314-7683
Diretoria de Comunicação: Antônio Eduardo Nascimento Oliveira | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

Institutos de Arquitetos do Brasil - Departamento da Bahia. © 2018. Todos os direitos reservados.