Notícias



Coreia do Sul e Irã planejam projetos conjuntos de US$ 37,1 bilhões

A Coreia do Sul e o Irã estão prestes a fechar projetos conjuntos nos setores de energia, ferrovias e outras obras de infraestrutura que totalizarão investimentos de US$ 37,1 bilhões, como parte da cooperação econômica acordada entre os presidentes dos países.

“Seul vai restabelecer investimentos e expandir o comércio bilateral para ajudar o Irã a rapidamente reconstruir sua economia e alcançar um crescimento”, disse a presidente Park Geun-hye em uma conferência de imprensa após um encontro com o presidente iraniano em Teerã na segunda-feira.

O Irã “espera que as empresas sul-coreanas participem em projetos de energia e em outras indústrias iranianas”, disse o presidente Hassan Rouhani em resposta.
Park, que conclui sua viagem nesta terça-feira, também se reuniu com o líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei.

Em uma declaração conjunta, os dois países anunciaram planos para encontros anuais entre os ministros de Relações Exteriores e reuniões em nível de gabinete sobre cooperação econômica. Eles também concordaram em expandir o comércio de recursos energéticos, incluindo petróleo e gás natural. A Coreia do Sul vai apoiar o Irã na construção de estradas, portos e outras infraestruturas, bem como desenvolver o seu setor médico.

Os países procuram reforçar as suas atividades econômicas na sequência do levantamento das sanções internacionais contra o Irã. O comércio bilateral totalizou US$ 17,4 bilhões em 2011, mas caiu para US$ 6,1 bilhões em 2015. Rouhani espera aumentar o valor para mais de US$ 30 bilhões nos próximos cinco anos, de acordo com o gabinete da presidente sul-coreana. Seul e Teerã também acertaram a abertura de voos diretos entre os dois países.
Park é o primeiro presidente sul-coreano a visitar o Irã desde que os países estabeleceram relações diplomáticas, em 1962. Ela foi acompanhada pela maior delegação empresarial da Coreia do Sul já registrada, composta de 236 representantes de organizações empresariais e companhias como a Samsung.

O presidente chinês, Xi Jinping, já visitou o Irã, e primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, está considerando fazer uma viagem até o fim do ano. A Coreia do Sul espera aproveitar a demanda do país por infraestrutura primeiro e obter uma vantagem sobre o Japão.

Os 30 projetos conjuntos acordados vão cobrir construção de ferrovias e de estradas, o segmento de petróleo e gás, o setor médico e outros campos. Eles assinaram um contrato prévio de engenharia, compras e construção de uma ligação ferroviária de 541 quilômetros entre as cidades iranianas centrais de Isfahan e Ahwaz, da qual a Hyundai Rotem deve participar. Os países também assinaram memorandos com empresas sul-coreanas para ajudar a construir seis hospitais, incluindo uma instalação para a Universidade de Ciências Médicas do Teerã, com assistência do Banco de Exportação e Importação da Coreia.

Park também disse na entrevista coletiva que pediu a cooperação do Irã a respeito das sanções das Nações Unidas contra os repetidos testes nucleares da Coreia do Norte.

O Irã se opõe, em princípio, a qualquer desenvolvimento de armas nucleares, disse Rouhani, embora ele não tenha citado explicitamente a Coreia do Norte. Embora pareça ansiosa para reatar os laços com a comunidade internacional, houve suspeitas de que Teerã teria trabalhado com Pyongyang em projetos nucleares e de mísseis no passado. Não está claro se as renovadas relações do Irã com a Coreia do Sul levarão a uma maior pressão sobre o Estado pária.

Fonte: Valor Econômico



SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Tel: (71) 3505-1258
Diretoria de Comunicação: Guilhermano da Silva Filho | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

SINDIFERRO. © 2021. Todos os direitos reservados.