Notícias



FCA vai investir R$ 39 milhões para ampliar os pátios de cruzamentos de trens

Para atender a demanda crescente da indústria e do agronegócio por transporte   ferroviário de carga, a despeito do crescimento modesto da economia   brasileira neste ano, a VLI Valor da Logística Integrada, empresa que   controla a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), reservou investimentos de R$ 39,4   milhões para construir e ampliar pátios de cruzamento de trens em Minas   Gerais. São 13 projetos no estado incluídos num pacote de recursos de R$ 73,4   milhões, com previsão de desembolso desde fevereiro até o fim de 2014,   beneficiando ainda a infraestrutura da FCA em São Paulo e Goiás.

As obras   permitirão aumentar o tamanho das composições que circulam nos corredores da   ferrovia e dinamizar o volume transportado.     Os pátios são uma importante via de mão dupla, em que é feita a manobra de um   trem para que a via principal seja liberada para a outra composição, nas   ferrovias de linha singela, como é o caso da FCA.

A operadora é   concessionária de 8.023 quilômetros que pertenciam à extinta Rede Ferroviária   Federal, passando por 316 municípios em sete estados brasileiros. Os   investimentos reforçam a capacidade de atendimento de corredores prioritários   em Minas Gerais, com destino a Vitória (ES), que já demandam e têm potencial   para aumentar o transporte de grãos, particularmente soja e milho, e de   insumos industriais, como coque metalúrgico, chapas de aço e combustíveis,   informa o gerente de Planejamento da VLI, Fernando Alcântara. “Esses dois segmentos vêm mostrando crescimento dos negócios e temos uma   necessidade muito grande de capacitar o sistema de logística para que venha a   reboque uma expansão mais estruturada da indústria”, diz o executivo da   VLI.

Os 24 pátios de cruzamento que a FCA terá até o próximo ano vão   proporcionar maior movimentação em três corredores logísticos da empresa. No   trecho Minas-Bahia, que faz a ligação ao terminal integrador de Pirapora, no   Norte de Minas, passarão a circular composições com 60 vagões, num acréscimo   de 20 unidades. Os pátios dos corredores Centro-Leste, conectados ao Porto de   Tubarão, no litoral capixaba, e Centro-Sudeste, interligado ao porto de   Santos (SP), atenderão trens de até 90 vagões, 30 a mais que a movimentação   atual.

Os projetos requerem a construção de quase 19 quilômetros de via permanente,   dos quais 11,9 km de linha em Minas, que vão consumir 30 mil dormentes e   1.075 toneladas de trilhos. Para dar uma ideia do que a ampliação representa,   Alcântara lembra que cada composição passa a rodar com seis locomotivas e 85   vagões cada uma, em média, sendo dois trens à frente, dois no meio e dois   atrás, as quatro últimas máquinas operadas remotamente. Do conjunto de pátios em Minas, a VLI concluiu seis projetos, conduz outros   quatro e definiu o início de três obras para fevereiro de 2014, período em   que serão gastos R$ 8,8 milhões. O cronograma elegeu, de acordo com o gerente   de Planejamento da FCA, os trechos que enfrentam os maiores gargalos na   direção dos portos de Vitória (ES) e de Santos (SP): Uberlândia, no   Triângulo; Corinto, Curvelo e Araçaí, na Região Central do estado. Estão em   obras pátios em Divinópolis, Bambuí e Carmo do Cajuru, no Centro-Oeste de   Minas; e em Araguari, no Triângulo. Para 2014, ficaram os de Santos Dumont,   na Zona da Mata; Araguari e Iguatama, no Centro-Oeste. De janeiro a setembro,   a FCA transportou 12,982 milhões de toneladas por quilômetro no corredor   Centro-Leste, que corta Minas Gerais, volume 12% superior ao do mesmo período   do ano passado. Cerca de 40% deles são de graneis agrícolas.

Fonte: O Estado de Minas  



SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Tel: (71) 3505-1258
Diretoria de Comunicação: Guilhermano da Silva Filho | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

SINDIFERRO. © 2021. Todos os direitos reservados.