Notícias



Metrô do Japão usa músicas para acalmar passageiros e evitar acidentes

Nos trens de cidades como Tóquio e Osaka, no Japão, o aviso de portas fechando vem em forma de música. Em vez de um apito agudo, são tocadas melodias curtas e agradáveis, elaboradas sob encomenda para acalmar os passageiros na hora do rush.

As canções duram sete segundos cada, tempo considerado o mais efetivo para gerar um efeito relaxante. Este também é o intervalo ideal para que o embarque seja concluído e o trem possa partir sem atrasos.

Estes jingles, chamados de “hassha merodii”, começaram a ser implantados em Tóquio em 1989. Seu objetivo é avisar que a composição vai partir, mas sem criar ansiedade.

Um estudo realizado em 2008 apontou que, após a adoção das melodias, houve uma queda de 25% no número de acidentes causados pela pressa dos passageiros, como correr para entrar num trem que está prestes a fechar as portas.

“Quero que os passageiros fiquem felizes”, disse Minoru Mukaiya, 61, criador das “hassha”, em entrevista à agência AFP.

Mukaiya compôs mais de 170 jingles para várias linhas de trem e de metrô no Japão. Ele mantém uma conta no Twitter, com 33 mil seguidores, e segue desenvolvendo novas melodias.

Algumas das músicas lembram trilhas de animes, de jogos de video-game, vinhetas de TV ou os antigos toques polifônicos de celular. O vídeo abaixo traz várias delas.

Ao longo dos anos, foram sendo criadas composições diferentes para cada uma das paradas, que levam em conta fatores como a arquitetura e a história dos bairros.

Ao partir de Shibuya, por exemplo, em um dos sentidos o trem precisará subir uma elevação para chegar à próxima estação. Assim, a melodia dela tem som em ordem crescente.

Em Takadanobaba, área retratada no desenho “Astro Boy”, há uma composição inspirada na abertura da série.

A ideia é que a soma dos sons de cada parada de uma mesma linha tenham coerência e formem uma espécie de música única ao longo da viagem.

O metrô de Tóquio é um dos mais cheios do mundo e transporta diariamente cerca de 8 milhões de pessoas. Como comparação, o metrô de São Paulo recebe em média 3,7 milhões de passageiros por dia.

Na capital paulista, a adoção de músicas em trens e estações gera polêmica na cidade. A experiência japonesa mostra que usar o som de forma pontual pode ser mais interessante do que tocar canções aleatórias em tempo integral.

 

Fonte: Folha de São Paulo

 



SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Tel: (71) 3505-1258
Diretoria de Comunicação: Guilhermano da Silva Filho | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

SINDIFERRO. © 2021. Todos os direitos reservados.