Notícias



Obras da Fiol estão paralisadas e 500 trabalhadores devem ser demitidos

Alegando falta de pagamento do governo, construtoras informaram nesta quinta-feira (13) que pararam as obras de um trecho de cerca de 160 km de construção da Ferrovia Oeste-Leste (BA) e vão demitir todos os 500 trabalhadores, de acordo com informações divulgadas pela Folha.
Ainda segundo o jornal, ass construtoras responsáveis pelo lote 5 das obras, o consórcio Trial-Pavotec, comunicaram aos empregados que não recebem pagamentos há três meses e, por isso, estão interrompendo a construção. O trecho liga as cidades de Caetité a Bom Jesus da Lapa.
Os trabalhadores também estão com salários atrasados. Em protesto, eles ocuparam a sede da estatal Valec, responsável pela construção, na cidade de Guanambi.
A Ferrovia Oeste-Leste terá 1,5 mil km, ligando Ilhéus (BA) a Figueirópolis (TO). Um primeiro trecho de pouco mais de mil quilômetros até Barreiras (BA) está em construção desde 2010, quando foi chamada de “Joia do PAC”, e tinha previsão para estar pronto em 2012. As obras atrasaram e a nova previsão é que no fim de 2015 os primeiros trechos fiquem concluídos.
Por meio de nota enviada ao jornal, a Valec informou que “diante do atual cenário fiscal, o Governo Federal determinou contenção dos gastos públicos (incluindo corte no orçamento do Ministério dos Transportes, que passou para suas vinculadas – Valec, DNIT, ANTT e EPL), o que representou redução no ritmo das obras” e que está averiguando o que ocorreu com a sede da empresa em Guanambi.
Fonte: Bocão News


SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Tel: (71) 3505-1258
Diretoria de Comunicação: Guilhermano da Silva Filho | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

SINDIFERRO. © 2021. Todos os direitos reservados.