Notícias



Veja como é fazer uma viagem de trem na Rússia e se prepare para a Copa

Há algumas semanas, escrevi reportagem na Folha na qual falava sobre os sistema de trens gratuitos oferecidos pelo Governo Russo durante a Copa do Mundo.

Contei também que um torcedor brasileiro terá de passar pelo menos 115 horas viajando se quiser seguir à seleção do primeiro ao último jogo caso ela alcance a final.

Quem quiser saber mais, basta clicar nos hiperlinks destacados acima.

Neste post vou contar um pouco como é viajar nestes trens e o que o torcedor pode esperar. Foram diversas as mensagens que recebi sobre o tema.

Preparei também dois vídeos que vocês poderão ver abaixo.

Um mostrando como é a cabine onde se dorme e o outro falando um pouco mais sobre o vagão-restaurante.

Viajar nestes trens durante o Mundial é certeza de longas horas sobre trilhos, mas também de muita diversão.

Com exceção de alguns trens velozes na rota Moscou/São Petersburgo e Moscou/Nijni Novgorod, em quase todos eles você passará a noite.

Foi o que eu já fiz duas vezes aqui na Rússia em trens idênticos aos que serão disponibilizados na Copa.

A primeira viagem foi entre Sochi e Rostov-do-Don, lá em março.

Dividi a cabine com três russos, que não falavam inglês. Mas por eu falar russo, a interação foi fácil.

Eles estavam curiosos em saber o que um brasileiro fazia naquela rota. Contei que era jornalista e morava em Moscou para a cobertura do mundo e começou um festival de perguntas.

Até meu passaporte quiseram ver. Ofereceram comidas e bebidas. E isso fez o tempo passar bem rápido, até a hora de dormir.

A segunda viagem foi entre Saransk e Samara em um tour do COL (Comitê Organizador Local) da Copa do Mundo. A cabine era idêntica, com quatro camas, sendo duas beliches.

Desta vez, a dividi com apenas mais uma pessoa, o amigo jornalista equatoriano Alberto García.

A cabine não é grande e tampouco a cama. Tem pouco menos de 1,90m de comprimento e 60 cm de largura. Mas é macia e confortável.

Roupas de cama e travesseiros são fornecidos gratuitamente, assim como uma toalha de rosto.

Em todos os vagões há banheiros e dá para fazer a higiene pessoal tranquilamente. Mas atenção. Não conte que poderá tomar banho. São poucos os trens que contam com cabines de ducha dentro.

Uma boa solução para se limpar podem ser aqueles lenços umedecidos.

Não espere também contar com conexão com a internet durante toda a viagem. Apesar de estar escrito que há rede de Wi-Fi gratuita, ela quase nunca funciona. E como você vai passar por áreas remotas, muitas vezes nem sinal de telefone terá, muito menos de 3G ou 4G.

Assim, não conte que poderá assistir aos jogos da Copa que acontecem durante sua viagem.

Vale destacar que em todas as cabines há tomadas. Então dá para curtir filmes e joguinhos no celular ou no computador sem correr o risco de ficar sem bateria.

Outra dica que deixo é viajar com pouca bagagem. Como serão quatro pessoas na cabine e ela tem pouco mais de 4 metros quadrados, não há muito espaço para acomodar a sua bagagem.

Geralmente, elas são colocadas embaixo das camas.

No vagão restaurante será possível comprar comida – há cozinheiros em todos os trens – e bebida – incluindo cerveja.

Mas claro que o preço é bem mais elevado do que se você estiver na rua ou na cidade.

Uma solução para economizar é você passar num supermercado e montar o seu kit de viagem com lanches, frutas, águas e bebidas. Todos os russos fazem isso e não será diferente da Copa.

Em trens normais, é bom deixar um despertador ligado próximo à hora do seu desembarque para ter tempo de se arrumar e não perder a estação. Um funcionário passa 30 minutos antes de sua chegada avisando da parada, sempre em russo.

Nos trens da Copa, você não precisa ter esta preocupação. Ele vai parar na cidade onde acontecerá o jogo para o qual você tem o ingresso.

Deixo aqui o endereço para quem tem ingresso e quiser reservar os trens grátis: tickets.transport2018.com.

Quem não tem ingresso e ainda assim quiser se locomover pela Rússia de trem, pode comprar bilhetes pelo site oficial da RZD (Ferrovias estatais da Rússia): https://pass.rzd.ru/main-pass/public/en.

Nestes trens pagos, há opção de viajar em primeira classe (duas camas por cabine), segunda classe (quatro camas por cabine) e terceira classe (não há cabine e cada vagão conta com 56 camas).

O pagamento pode ser feito com cartão de crédito pelo site ou com dinheiro nas estações.

Mais uma coisa que vale prestar atenção é o horário impresso em sua passagem. Não importa o local de onde você partir, sempre será levado em conta o horário de Moscou.

Por isso, preste muita atenção se estiver em cidades com horas diferentes como por exemplo Kaliningrado (-1), Samara (+1) e Iekaterinburgo (+2).

Fonte: Folha de São Paulo

 



SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Tel: (71) 3505-1258
Diretoria de Comunicação: Guilhermano da Silva Filho | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

SINDIFERRO. © 2021. Todos os direitos reservados.