Notícias



ANTF divulga Balanço do Transporte Ferroviário 2013

A movimentação de cargas pelas concessionárias de ferrovias, em 2013, foi 1,8% maior do que em 2012. A quantidade transportada aumentou de 481 milhões de toneladas úteis para 490 milhões, no período.

Esses e outros dados fazem parte do Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas de 2013, divulgado hoje, dia 15 de maio, pelo presidente-executivo da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF), Rodrigo Vilaça, em Brasília (DF). “Mesmo com a retração da economia brasileira, a queda nas exportações e as chuvas, as concessionárias conseguiram elevar o percentual da movimentação de cargas de um ano para o outro. Isso demonstra que estamos avançando, mesmo com as dificuldades da economia”, destaca Vilaça.

Os principais produtos transportados foram minério de ferro e carvão, responsáveis por 75,71% da movimentação, seguidos pelos produtos do agronegócio, com 14,86%. Os investimentos privados no setor geraram reflexos diretos na produção ferroviária, aumentando a eficiência operacional das malhas concedidas. Prova disso é que a produção ferroviária aumentou 1,1% em 2013, comparando com 2012. A produção subiu de 297,8 bilhões de TKU (tonelada por Km útil) para 301,0 bilhões de TKU.

Investimentos garantem melhorias nas operações das ferrovias

Apesar da forte retração do mercado, e do discreto PIB de apenas 2,3%, resultado abaixo da média mundial projetada – as concessionárias, em 2013, mantiveram o mesmo patamar de investimentos dos últimos dois anos e injetaram mais R$ 4,67 bilhões na modernização do sistema ferroviário. Isso sem contar os recursos aplicados na expansão da malha.

Diferentemente do mercado, que de um modo geral vê a economia com desconfiança, as concessionárias acreditam e apostam no transporte ferroviário. Prova disso, são as obras realizadas em 2013.

“A América Latina Logística (ALL), por exemplo, construiu o Complexo Intermodal de Rondonópolis e duplicou grande parte da malha paulista. Já a Valor da Logística Integrada (VLI) construiu 15 pátios e um terminal integrador e ampliou outros 8 pátios”, destacou Vilaça.

“A MRS Logística adquiriu locomotivas mais potentes, específicas para a operação no Sistema Cremalheira, trecho da ferrovia que sobe a Serra do Mar. A concessionária ainda desenvolveu vagões Double Stack Penta-articulados para ampliar a capacidade de movimentação na Baixada Santista (SP) e está investindo na duplicação da linha entre as cidades paulistas de Itaquacetuba e Suzano”, completou.

O nível de desempenho da indústria de equipamentos ferroviários está diretamente relacionado aos resultados das ferrovias de carga. Em 2013, a quantidade de locomotivas e vagões em operação foi de 3.099 e de 95.397, respectivamente, contra 3.102 locomotivas e 94.271 vagões em uso em 2012.
Outro dado positivo, e que demostra uma melhoria no transporte intermodal, foi o aumento na movimentação de contêineres. A quantidade transportada pelas ferrovias de carga aumentou 25,5% de 2012 para 2013, passando de 240.854 TEUs (unidade de medida de um contêiner de 20 pés) para 302.190 TEUs.

Cursos promovidos pelas concessionárias capacitam a mão de obra

As ferrovias continuam sendo o sonho de mercado de trabalho para muitos profissionais. No entanto, apesar da procura, falta mão de obra qualificada. Para resolver este problema, desde 2001 as concessionárias investem na capacitação de profissionais.

De 2001 a 2013, as concessionárias já capacitaram 19.505 profissionais. Ao todo, são oferecidos sete cursos voltados para funções com maior demanda pelas empresas: agente de estação, maquinista, mecânico de manutenção ferroviária, eletricista de manutenção ferroviária, mantenedor de via permanente, técnico em manutenção ferroviária e engenheiros ferroviários.

Quanto ao grau de instrução, hoje, 48,5% dos funcionários das ferrovias possuem Ensino Médio e, 7,1%, Ensino Superior completo.

O número de acidentes registrado pelas ferrovias brasileiras é, a cada ano, menor. Em 2013, foram registrados 864 acidentes, contra 952, em 2012, o que corresponde a uma queda de 9,2%. Além dos investimentos em novas tecnologias e melhorias operacionais, as campanhas de segurança realizadas pelas ferrovias também contribuíram para a redução de acidentes.
“Grande parte dos acidentes ocorre nas chamadas passagens em nível, que são os cruzamentos entre. Por isso, solicitamos ao governo que as ferrovias, a exemplo das rodovias, sejam incluídas nas campanhas de segurança do Denatran”, enfatizou Vilaça.

Expansão da malha ferroviária é o maior desafio

As ferrovias de carga têm ainda muitos desafios pela frente. Um dos maiores problemas é a extensão da malha, ainda muito pequena. Somente para atender a demanda existente nos dias de hoje, já seriam necessários 52 mil quilômetros de ferrovias.

“Mas, estamos confiantes de que a ampliação das ferrovias ocorrerá. O Ministro dos Transportes, César Borges, está nos trazendo otimismo de que a expansão sairá. Ele está trilhando o rumo certo, tomando as decisões corretas. E as concessionárias e a ANTF irão apoiar o governo para concretizar essas ampliações”, ressaltou Vilaça.
Informações Gerais

A malha ferroviária brasileira de transporte de cargas operada pela iniciativa privada possui 27.782 quilômetros, sendo 23.053 quilômetros com densidade de tráfego. Ao todo, são 12 concessões sob a responsabilidade de 11 concessionárias da iniciativa privada, todas associadas da ANTF.

CONCESSIONÁRIAS
América Latina Logística Malha Norte S.A.( ALL )
América Latina Logística Malha Oeste S.A. (ALL)
América Latina Logística Malha Paulista S.A. (ALL)
América Latina Logística Malha Sul S.A.(ALL)
Ferrovia Centro-Atlântica (FCA)
Ferrovia Norte Sul S.A. (FNS Tramo Norte)
Ferrovia Tereza Cristina S. A. (FTC)
MRS Logística S.A
Transnordestina Logística S.A. (TLSA)
Ferrovia Transnordestina Logística S.A. (FTL)
Vale S.A. – Estrada de Ferro Carajás
Vale S.A. – Estrada de Ferro Vitória a Minas

Para obter todos os materiais com os dados do Balanço do Transporte Ferroviário de Cargas 2013, acesse o site da ANTF www.antf.org.br

Ou diretamente pelos links:
http://tinyurl.com/q529kaq
http://tinyurl.com/n3ybmy5

 

Fonte: Revista Ferroviária



SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Tel: (71) 3505-1258
Diretoria de Comunicação: Guilhermano da Silva Filho | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

SINDIFERRO. © 2021. Todos os direitos reservados.