Notícias



Ministério dos Transportes perde poder

O novo arranjo na área de transportes do Brasil está diminuindo o poder de atuação do Ministério dos Transportes. A presidente Dilma Rousseff está descentralizando o poder do Ministério. O novo ministro, César Borges, tomou posse nesta quarta-feira (03/04), mas as decisões estão sendo tomadas pelo Ministério do Planejamento, responsável pelo PAC 2; pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL), responsável pelo Programa de Investimentos em Logística (PIL); pela Valec, responsável pela execução das obras ferroviárias do PIL; e pela ANTT. Além das obras ferroviárias do PIL, a Valec será responsável pelo patrimônio da extinta Rede Ferroviária Federal (RFFSA), responsabilidade até então do Dnit.

Durante a cerimônia de posse de Borges, a presidente agradeceu a atuação de Paulo Sérgio Passos no ministério e anunciou que ele permanecerá no setor, agora na diretoria da ANTT. O novo cargo de Passos ainda não foi anunciado.

“Nós não vamos sair inovando. Vamos seguir com o que já foi implantando e, se possível, aperfeiçoar a gestão corporativa e o planejamento estratégico, para que no final, tenhamos travado uma boa batalha”, declarou Borges em seu discurso.

César Borges tem 64 anos e é baiano de Salvador. Engenheiro civil formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), ele foi governador do Estado da Bahia no período de 1999 a 2002, e senador da República de 2003 a 2011. Ele também ocupou o cargo de vice-presidente de Governo do Banco do Brasil, de maio de 2012 até 02 de abril deste ano, respondendo pela administração, supervisão e coordenação da área de governo da Empresa.

Fonte: Revista Ferroviária

 



SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTES FERROVIÁRIO E METROVIÁRIO DOS ESTADOS DA BAHIA E SERGIPE.
Rua do Imperador, nº 353 - Mares - Salvador-BA | Tel: (71) 3505-1263 - Tel: (71) 3505-1258
Diretoria de Comunicação: Guilhermano da Silva Filho | Jornalista: Rodolfo Ribeiro ( DRT/BA - 3452 )

SINDIFERRO. © 2021. Todos os direitos reservados.